A seca

14:00


Quantas vezes tivemos de recomeçar, de levantar do pó e encontrar forças no fundo de nossas entranhas? Quantas vezes tivemos corações feridos e amizades perdidas? Quantas vezes tivemos de criar coragem e peitar a situação, passar por obstáculos e ainda assim seguir adiante com um sorriso estampado no rosto para que ninguém percebesse o caos que estava em nossa mente e coração, por medo de não entenderem ou sequer aceitarem nossa dor. É "fácil" convivermos com nosso próprio furacão, porém como conviver com a destruição alheia? Ninguém suporta!

Dizem que as lágrimas quando expelidas, melhora o humor e o fortalece o organismo, então entendo porque estou morrendo aos poucos. Minhas lágrimas sequer existem, a tempos não demonstro sentimentos virei um robô com suas rotinas. Nada assusta, nada surpreende.

Leia Também

0 comentários

Twitter

Subscribe