Fardos imperfeitos

18:00


A noite se estende lá fora. Parece que a hora esta a calvagar sem lenço e sem documento. E quanto ela não finda, minha mente trabalha em como mudar a minha pessoa.

Mudar: fazer ou sofrer modificação; alterar(-se).

Pra você que me vê daí, de uma visão distante, tende a imaginar o que mudar? Aliás, ela tem amigos, ri como se não houvesse amanhã, trabalha, estuda, enfim tem uma vida toda a desencadear e a construir. Pois eu te levo a abrir os olhos, visualizar de perto o que tanto incomoda meus dias, aquela falta de capacidade de dizer não, ou simplesmente posicionar-se em frente aos que tentam a todos custa contrariar minhas crenças, princípios e palavras. Nada mais é frustrante do que estar diante a uma situação, onde tudo que você mais deseja é sair correndo.

A vida prepara, é fato. Contudo, há dias que imagino a vida ser ingrata comigo, oras, sou eu quem tenta a todo custa mostrar algo tão real, tão simples e tão favorável, porém tudo ao redor denota que minha capacidade é tão pequena, que deita ao lado de seus pés.


Sentir-se pequena, é um fardo árduo, fardo que nunca andou de lado ao amor próprio. Fardo que apenas nos mostra erros e defeitos, esquecendo-se de que nada é perfeito!

Leia Também

0 comentários

Twitter

Subscribe