Amor próprio

20:53




Então começou tocar aquela música, aquela que considerava nossa. Sabe que bateu uma nostalgia? Não, não de você. Mas do sentimento puro que é o amor, a falta daquelas famosas borboletas no estômago e só dormir, depois de imaginar uma vida com quem ama. Você? Ah, foi só um erro, sabe aquelas brincadeiras de crianças? Tolice! Hoje consigo olhar para o passado e sorrir, ele não me assombra mais.

O pretérito imperfeito se encaixa perfeitamente no que você foi pra mim. Não me arrependo, há males que vem pro nosso bem, não é mesmo? Com você pude crescer e refletir no que a vida tem a me oferecer, saber que não devo me entregar por menos.

Hoje sigo sozinha e feliz. Minha vida não depende de ninguém, tão pouco minha felicidade. Soube o que é amar quando olhei no espelho e vi um sorriso independente de alguém que aprendeu a valorizar-se.

Leia Também

0 comentários

Twitter

Subscribe